Atribuições da Entidade


Em consonância com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB 9394/96 de 23/12/1996, a Entidade Sete Estrelas Kairós, mantenedora da Casa de Acolhida Bom Pastor, planeja e organiza as atividades a serem trabalhadas com os acolhidos juntamente com toda a equipe de funcionários contratados e voluntários, de maneira a oferecer serviços de qualidade e, sobretudo humanitário. Neste sentido, alguns aspectos da Legislação são rigorosamente respeitados e sensivelmente incorporados no plano de trabalho a ser seguido.
A exemplo:
“...inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”.
Desta forma, Tendo em vista os princípios e fins da Educação Nacional e os objetivos do Ensino Fundamental e médio, a Casa de Acolhida Bom Pastor se propõe a alcançar os seguintes objetivos:
I – Proporcionar aos acolhidos desta Instituição a formação básica e o desenvolvimento de uma consciência como fator de auto – realização e compreensão do mundo sócio – econômico político e cultural que com ele se relaciona na comunidade;
II – Repensar a prática educativa, planejando as atividades e traçando metas que atendam à filosofia proposta, e que possibilitam o trabalho conjunto, consciente, crítico e compromissado com a realidade política, social e econômica, embasada no conhecimento e nos anseios da comunidade;
III – criar espaços para que os acolhidos falem de suas experiências, possibilitando a análise e compreensão de sua realidade onde estas experiências de vida sejam ponto de partida do processo de produção de conhecimentos, num ambiente em que cada um aprenda a respeitar os outros na busca do bem comum;
IV – criar condições para que o acolhido desenvolva suas potencialidades;
V – envolver a Instituição, a Comunidade, a Escola e a família no processo de reflexão sobre o papel social e político que lhes são atribuídos dentro do processo de transformação da realidade a partir de seu compromisso com o acolhido;
VI – recriar formas de trabalho buscando a melhoria das condições físicas, psicológicas, pedagógicas e consequentemente maior qualidade nos atendimentos oferecidos.
Numa metodologia de trabalho onde cada um é peça fundamental no processo de formação das crianças e adolescentes, assumindo de forma responsável a função que lhe foi conferida e ao mesmo tempo, sendo co-responsável em todas as iniciativas, ou seja o trabalho realizado na Casa de Acolhida Bom Pastor, é mútuo, recíproco, co-participativo, interdisciplinar e dinâmico.¨Todos por um e um por todos¨, não existe chefias e sim uma unidade envolta sob o senso de sinceridade, cujo objetivo é um só. A prevenção, nesta perspectiva e sob o olhar atento do Fundador e dos membros da Comunidade Kairós, todos funcionários e voluntários focalizam um "norte",uma direção para o bem estar dos usuários.